TIPOS DE QUALIFICAÇÕES NZQF

Young couple taking selfie in the city

SOBRE OS DIFERENTES VISTOS DE ESTUDO

Quando a gente pensa em estudar na Nova Zelândia, é importante pensar também no tipo de visto que vamos precisar. Temos o visto de turista e o de estudante (este dá permissão de trabalhar enquanto estuda). Mas tudo vai depender da duração do curso. E a bglobal está sempre pronta para auxiliar da melhor forma o estudante. Veja abaixo as opções para quem deseja estudar na Nova Zelândia:

Visto de Estudante 

Este é o visto mais comum, já que ele permite ao aluno trabalhar durante os estudos. A aplicação só deve ser feita para cursos de inglês com duração acima de 14 semanas, ou cursos de educação superior, ou seja, os que vão te oferecer alguma qualificação. O valor total do curso deverá ser pago antecipadamente e a matrícula deverá ser feita numa instituição aprovada. 

Com o visto de estudante, além do aluno poder estudar em período integral (não pode ser outro curso a não ser o que foi informado no momento de aplicação do visto, tá?), ele pode trabalhar por até 20 horas por semana durante o período de aulas. Mas, nas férias, a permissão muda um pouco dependendo do curso: continua sendo de 20 horas para os estudantes de inglês e 40 horas para os estudantes de diploma. O seu visto virá com todas as informações sobre isso.

VISTO DE ESTUDANTE – PATHWAY

Este visto é para quem deseja aplicar para estudar até 3 cursos consecutivos num único visto de estudante. Os requisitos são: uma carta de oferta de uma instituição autorizada + pagamento dos cursos.

A duração máxima desse tipo de visto é de até 5 anos.

Com ele, o estudante pode estudar até 3 cursos seguidos, sem precisar se preocupar com uma nova aplicação de visto, e também trabalhar até 20 horas por semana durante o período de aulas ou sem essa limitação de horas no período de férias (dá uma olhadinha no item anterior para relembrar as regras).

Membros da família podem aplicar vistos próprios, baseados no grau de relacionamento com o estudante.

Estudando sob um visto de turista

Quando o curso tem duração inferior a 12 semanas, o visto exigido é o de turista. E a boa notícia é que não precisamos aplicar para este tipo de visto. O Brasil é um dos países que fazem parte da política de “visa free country” ou países que não necessitam da aplicação prévia de visto. O visto de turista para visitantes brasileiros na Nova Zelândia é concedido na chegada ao país. Mas vem mudanças por aí. 

A partir de 1º de outubro de 2019, todo turista deverá requisitar o NZeTA, uma autorização prévia que vale por dois anos para quantas vezes visitar o país neste período. A autorização deve ser requisitada online, no site da imigração. O visitante deverá pagar uma taxa de conservação no valor de NZD$ 35, mais uma taxa de emissão da autorização de NZD$ 9 se for feito pelo aplicativo ou NZD$ 12, se for feita online no website. Até o final de setembro, o visitante recebe, no aeroporto, uma permissão de estadia no país por três meses, podendo ser prolongados antes de sua data de expiração, em qualquer escritório da imigração (Immigration Office), por até, no máximo, nove meses.

Importante: para evitar problemas na imigração o retorno (passagem de volta) deve estar marcado para, no máximo, 3 meses após a entrada na Nova Zelândia. Tem bastante relevância também apresentar o comprovante da reserva de hotel na Nova Zelândia ou endereço onde ficará hospedado.

ATENÇÃO: Como turista é TERMINANENTE PROIBIDO trabalhar. O Serviço de Imigração da Nova Zelândia adota procedimentos rigorosos de controle de entrada no país de modo a assegurar que as pessoas que estejam adentrando a Nova Zelândia cumpram com as exigências estabelecidas no acordo de isenção parcial de visto firmado entre os dois países. Quem for pego trabalhando sem visto de trabalho será deportado imediatamente.

QUEENSTOWN DE CHRISTCHURCH VIA MOUNT COOK.

Foto via: Pure New Zealand

SOBRE OS EXAMES MÉDICOS

Vai aplicar para um visto de estudante? Então, provavelmente vai precisar de fazer os exames médicos. Eles são fornecidos para a Imigração através do EMEDICAL pelo próprio médico credenciado. Ou seja, fazendo a consulta, basta aguardar o médico enviar os resultados para a imigração. Os exames a serem enviados não devem ter mais do que 3 meses.

O Raio-X do tórax é necessário nas seguintes situações: 

  • A permanência na Nova Zelândia será de 6 meses ou mais, e o aplicante é cidadão de um país cuja incidência de tuberculose não é baixa.
  • A permanência na Nova Zelândia será de 6 meses ou mais, e o aplicante passou 3 meses ou mais nos últimos 5 anos em um país cuja incidência de tuberculose não é baixa.
  • A permanência na Nova Zelândia será de 12 meses ou mais e o aluno está aplicando para um visto de estudante como PhD, NZ Aid ou Exchange Student.

Crianças menores de 11 anos e gestantes não precisam submeter o Raio-X do tórax a não ser que alguma situação especial seja reportada.

O estudante que estiver aplicando para um visto de estudante como aluno pagante ou Pathway e que permanecerá por mais do que 12 meses não precisa apresentar o raio-x.

Se o aluno tiver fornecido os exames médicos há menos de 3 anos atrás junto com outra aplicação, não é necessário enviar novamente. Mas podem ser necessários nas seguintes situações: 

  • Se o aluno estiver aplicando para um visto de estudante como PhD, NZ Aid ou Exchange Student;
  • O aplicante já usou drogas intravenosas;
  • O aplicante sofreu transfusão de sangue;
  • O aplicante foi exposto a uma doença infectocontagiosa grave;
  • A Imigração solicitar.

Gostou das informações? Quer saber mais? A equipe da bglobal está pronta para te ajudar. Entre em contato e saiba tudo o que você precisa para realizar o intercâmbio para a Nova Zelândia.

FICOU INTERESSADO? CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO!

DEPOIMENTOS

#ViajantesBGLOBAL

BLOG

PARCEIROS

Somos especialistas em Nova Zelândia, Austrália, Irlanda e agora também em Malta

Clique no botão e fale com um especialistaWHATSAPP
+